25 de abr de 2009

Mais uma mentira da Folha de S. Paulo

Deu no blog política do jornal O Povo:

Continua dando trabalho à Folha de S. Paulo material que publicou há alguns semanas, com destaque, vinculando o nome da ministra Dilma Rousseff, provável candidato do PT à presidência da República, a um plano nunca executado de sequestro do então ministro Delfim Neto.

Na edição de hoje, após provocação da própria Dilma, a Folha reconhece problemas na ficha que reproduziu na época, como sendo dos arquivos do Dops, na qual ela aparece identificada como "terrorista/assaltante de bancos".

A ficha, admite a Folha, há algum tempo circula pela Internet, em vários blogs (pelo menos um deles identificado com militares da reserva). Ninguém sabe ao certo quem a fez, ninguém consegue lhe garantir autenticidade, restando confirmado, inclusive a partir de apuração do próprio jornal, que não faz parte do acervo do Dops sob guarda do Arquivo Público de São Paulo, diferentemente do que dá a entender o jornal.

A mesma matéria já está sob questionamento, desde quando publicada, em 5 de abril, porque a principal fonte na qual se baseia, o jornalista Antonio Roberto Spinoza, desafiou a Folha a tornar público o conteúdo da sua conversa com a repórter Fernanda Odilla para deixar claro, segundo ele, que é um equívoco do material atribuir a ele a informação de que Dilma sabia do plano para sequestrar Delfim.

Nenhum comentário: